Página Inicial / Notícias

Terça-Feira, 27 de Novembro de 2018

Superintendente da LNB, Sérgio Domenici é eleito Gestor do Ano no IV Prêmio Sou do Esporte e coroa trabalho da entidade em seus 10 anos de existência

O trabalho de gestão da Liga Nacional de Basquete (LNB) foi reconhecido novamente. Desta vez, pela figura do Superintendente da entidade, Sérgio Domenici. O dirigente foi eleito o Gestor do Ano do IV Prêmio Sou do Esporte, em evento realizado na noite desta quarta-feira (21/11), no Hotel Gran Hyatt, no Rio de Janeiro.
O prêmio é organizado pelo Instituto “Sou do Esporte”, associação sem fins lucrativos que atua como rede de relacionamento entre atletas, entidades esportivas, poder público e o setor privado. A entidade realiza desde 2015 a entrega do prêmio, que é o único da América Latina que coroa trabalhos de governança de entidades esportivas.

Eleito Gestor do Ano, Sérgio Domenici assumiu a gestão da LNB desde sua criação, há pouco mais de dez anos. Durante este período, participou diretamente de todas as etapas de crescimento da entidade, como a implantação dos departamentos administrativo e financeiro, técnico, de comunicação e marketing.

Formado em Administração de Empresas com ênfase em Gestão de Esportes, Domenici está há 25 no segmento esportivo, tendo trabalhado para o Banco do Brasil junto à Confederação Brasileira de Voleibol, Secretaria de Estado de Esportes de Minas Gerais, COB, Clube Atlético Mineiro e Minas Tênis Clube.

Na LNB, seguindo as diretrizes do Conselho de Administração e Presidência, a governança da entidade sempre foi pautada pela ética, transparência e participação dos clubes associados, além do posicionamento de vanguarda na gestão das competições, da comunicação e do marketing. Sem se esquecer, é claro, do trabalho em conjunto e apoio incondicional dos dirigentes dos clubes que formam a LNB.

“O modelo de criação da Liga Nacional de Basquete, participativo e com as decisões sendo tomadas pelos Clubes em colegiado, favoreceu o trabalho dos executivos que, através da presidência, a quem cabe estabelecer as diretrizes e delegar as ações, conseguiram fazer uma administração voltada para resultados. A autonomia dada aos gestores traz consigo grande responsabilidade, e receber um prêmio como este do Sou do Esporte demonstra que o caminho trilhado até aqui está correto e isso é motivo de grande emoção”, declarou Sérgio Domenici.

Com clubes engajados, presidentes e diretores da entidade muito atuantes nesses 10 anos de Liga, além de um grupo forte de profissionais trabalhando em conjunto, os reflexos da gestão vêm sendo notados ano após ano, tanto dentro quanto fora das quadras.

De lá para cá, o NBB CAIXA se fortaleceu em estrutura, organização e divulgação, o que ajudou a resgatar o apreço do público brasileiro pelo basquete, antes perdido durante a década pré-LNB.

Na “era LNB”, a Seleção Brasileira voltou às Olimpíadas depois de 16 anos de hiato e os times do NBB CAIXA venceram todos os campeonatos intercontinentais que disputaram nos últimos anos, inclusive um Mundial com o Flamengo em 2014.

O basquetebol brasileiro voltou ainda à TV aberta e o Jogo das Estrelas do NBB, organizado anualmente pela LNB, se consolidou como maior evento esportivo do país. Inclusive, segundo definição da Revista Exame, “o esporte brasileiro é antes e depois do Jogo das Estrelas”.

Para coroar o trabalho dos clubes, em 2015 foi concretizada uma parceria jamais vista no esporte brasileiro e também mundial: LNB e NBA, o que representou a única parceria da liga norte-americana com outra entidade fora dos Estados Unidos, em um contrato previsto para 50 anos.

Outra consolidação importante por parte da Liga foi na parte das mídias sociais. A página do NBB no Facebook é a maior do Brasil fora o futebol e a quarta maior entidade de basquete do mundo. Tudo isso abriu caminho para a chegada de sete grandes patrocinadores, os quais permanecem de forma ininterrupta, além de outras oito empresas em eventos pontuais.

E por falar nisso, o NBB CAIXA foi anunciado como maior plataforma de distribuição de conteúdo esportivo do Brasil dentre as modalidades que não o futebol. A competição tem transmissões (produzidas pela própria LNB) seis dias por semana em quatro emissoras diferentes, além do Facebook e Twitter.

Na parte financeira, a LNB foi apontada ainda pelo Ministério do Esporte como uma das duas entidades mais organizadas e de melhor prestação de contas. Já por parte da TV Globo, SporTV e Globoesporte.com, recebeu manifestações como a comunicação mais eficaz dentre as entidades esportivas que mantém relações com os veículos do grupo Globo.

E por fim, para os clubes que formam a LNB, foram promovidos mais de 50 cursos nos últimos dez anos voltados para o desenvolvimento dos seus profissionais nas diversas áreas. Tudo isso visando o aperfeiçoamento dos regulamentos, a organização dos jogos e o estímulo a ações promocionais e de marketing.

O Prêmio

O IV Prêmio Sou do Esporte condecorou, além do Gestor do Ano, vencedores de outras categorias, como “Atitude Positiva”, vencida pelo professor de Educação Física, Fagner José Passos, de Monte Belo (MG); “Governança”, que premiou cinco confederações olímpicas: atletismo, rugby, vela, tênis de mesa e vôlei, e a “Sou do Esporte Solidário”, destinado aos projetos Fundetennis e o Tênis na Lagoa.

Já na parte das homenagens, o destaque ficou por conta da lendária ex-tenista Maria Esther Bueno, falecida em junho deste ano, cuja reverência foi recebida pelas mãos da família e entregue por Thomas Koch, o primeiro tenista masculino brasileiro a vencer um torneio de Grand Slam nas duplas mistas, em Roland Garros, em 1975.

Com intuito de exaltar mulheres incríveis, fortes, que doam ao máximo o corpo em prol da excelência esportiva, foram homenageadas Verônica Hipólito (atletismo paralímpico), Priscila ‘Pedrita’ Cachoeira (MMA) e pelo Yane Marques (pentatlo moderno).

“As entidades de administração do desporto do Brasil devem exaltar o trabalho desenvolvido pelo Instituto Sou do Esporte, que busca tão somente o desenvolvimento desse importante segmento. Sua proposta para transformar o Brasil em uma nação do esporte, baseada na governança, na ética e no profissionalismo, deve ser compreendida e absorvida por todos, tendo o entendimento que esta é a única forma de nos desenvolvermos e prosperarmos”, finalizou Sérgio Domenici.


Fonte: lnb.com.br

Últimas Notícias
  • Vídeos
  • Casa de Carnes Ribeiro Itaocara